Mais um escândalo estarrece os francorrochenses. Na política é sabido que em nome e pelo poder vale tudo, e para o PT que governa a cidade a 8 anos, até a acusação covarde de crimes estarrecedores a pessoas integras, só faz parte do jogo.

A denúncia fantasiosa petista não afetou a credibilidade em Pablo Cunha, já que seu passado, associado a forte religiosidade, acompanhado de uma família linda e estruturada, são testemunhos de sua integridade.

Pablo Cunha, vereador no seu 3° mandato, há cerca de um ano foi acusado de tentativa de estupro de uma jovem de 21 anos, ligada ao gabinete do prefeito Kiko do PT, noticiada inclusive em reportagem do SBT. Mas, como um bom cristão ativista católico, mesmo diante da notícia devastadora, não se desesperou em momento algum, se manteve sereno, tranquilo, trabalhando e, pasmem, se converteu no principal nome à disputa do governo municipal tirando o sono dos petistas, que tem ainda em Franco da Rocha, a única cidade da Grande São Paulo controlada pelo velho grupo da esquerda mensaleira/lavajatista.

Vereadores Panelli e Pablo e uma história de trabalho por Caieiras e Franco da Rocha

Na recente reportagem, o âncora Dudu Camargo do telejornalismo do SBT,  rasgou o verbo, condenou duramente a atitude covarde da política petista de Franco da Rocha, uma política fundamentada na tentativa de destruição de seres humanos chegando ao ponto de imputar  um terrível crime de estupro a um parlamentar integro, só que, ficou claro que foi só uma descarada denuncia fantasiosa com objetivo de neutralizar o crescimento político do jovem parlamentar.

Pai Pablo com suas duas filhas

Por sua vez, o vereador Pablo que é casado, pai de duas filhas, formado em Gestão Pública e um estudioso no assunto, comemorou a decisão em suas redes sociais. E aos apoiadores de Pablo, sobra nesse momento, orgulho, de ter sempre acreditado no parlamentar e nunca nas acusações dos petistas.

Pablo sempre apoiando a segurança pública

Assista!

Assista também!!!

Assista também!